Guitarra

Guitarra

Para saber mais sobre este belíssimo instrumento , que é a guitarra, leia este post.

O nome guitarra refere-se a uma s√©rie de instrumentos de cordas beliscadas, que possuem geralmente de 4 a 12 cordas tensionadas ao longo do instrumento e possuem um corpo com formato aproximado de um 8 (embora tamb√©m existam em diversos outros formatos), al√©m de um bra√ßo, sobre o qual as cordas passam, permitindo ao executante controlar a altura da nota produzida. Existem vers√Ķes ac√ļsticas, que possuem caixa de resson√Ęncia e el√©tricas, que podem ou n√£o possuir caixa de resson√Ęncia, mas utilizam captadores e amplificadores para aumentar a intensidade sonora do instrumento.
As guitarras, bem como a maior parte dos instrumentos de cordas s√£o constru√≠das pelo luthier. O m√ļsico que a executa √© chamado guitarrista .

Desambigua√ß√Ķes

Segundo os m√ļsicos e music√≥logos, o termo correto para este instrumento seria ‚Äúguitarra‚ÄĚ (em conson√Ęncia com outras l√≠nguas), provavelmente com origem remota na palavra grega kithara. Mas na l√≠ngua portuguesa, o uso √© completamente diverso.

No Brasil

O termo ‚Äúguitarra‚ÄĚ refere-se exclusivamente √† guitarra el√©trica e a palavra ‚Äúviol√£o‚ÄĚ √© usada para se referir tanto √† guitarra cl√°ssica, como √† guitarra ac√ļstica, esta segunda com cordas de nylon ou mesmo com cordas de a√ßo, como no caso do viol√£o folk, ou como num viol√£o ovation.

Em Cabo Verde

A guitarra cl√°ssica tamb√©m √© chamada de ‚Äúviol√£o‚ÄĚ. Essa designa√ß√£o era comum em Portugal at√© in√≠cio do s√©culo XX.

A viola

Acredita-se que o nome “viol√£o” derive diretamente do termo ‚Äúviolino‚ÄĚ, que designa v√°rios instrumentos portugueses, da qual a viola caipira brasileira √© uma evolu√ß√£o. Embora possua v√°rias diferen√ßas de timbre e de n√ļmero de cordas, a viola √© muito semelhante em formato √† guitarra, apenas menor. √Č compreens√≠vel que, para um leigo, uma guitarra seja apenas uma viola grande. Assim, apesar de referir-se ao mesmo instrumento que a guitarra, a origem lingu√≠stica do nome ‚Äúviol√£o‚ÄĚ foi o termo ‚Äúviola‚ÄĚ, acrescido do sufixo de aumentativo ‚Äú‚ÄĒ√£o‚ÄĚ.

Em Portugal

O termo mais comum usado actualmente √© guitarra, tanto para as ac√ļsticas como para as el√©ctricas. Ainda assim, o termo “viola” ainda √© usado, embora incorrectamente. As mais antigas guitarras ganharam nomes espec√≠ficos conforme cada caso.

Origens e desenvolvimento

Um ala√ļde mourisco, com seis pares de cordas

Instrumentos similares aos que hoje chamamos de guitarras existem ao menos h√° 5 mil anos. A guitarra parece derivar de outros instrumentos existentes anteriormente na √Āsia Central. Instrumentos muito similares √† guitarra aparecem em antigos alto-relevos e est√°tuas descobertas em Susa, na P√©rsia (atualmente no Ir√£).
A guitarra, em forma muito pr√≥xima √† guitarra ac√ļstica atual, foi introduzida na Espanha no S√©culo IX, mas n√£o se conhece com precis√£o toda a hist√≥ria deste instrumento. No entanto h√° duas hip√≥teses mais prov√°veis para a introdu√ß√£o da guitarra no ocidente.
A primeira hip√≥tese √© que a guitarra seria derivada da chamada khetara grega, que com o dom√≠nio do Imp√©rio Romano passou a se chamar c√≠tara romana, e era tamb√©m denominada de fid√≠cula. Teria chegado √† Pen√≠nsula Ib√©rica por volta do S√©culo I com os romanos. Esse instrumento se assemelhava √† lira e posteriormente foram acontecendo as seguintes transforma√ß√Ķes: os seus bra√ßos dispostos da forma da lira foram se unindo, formando uma caixa ac√ļstica, √† qual foi acrescentado um bra√ßo de tr√™s cravelhas e tr√™s cordas, e a esse bra√ßo foram feitas divis√Ķes transversais (trastes).
A segunda hip√≥tese √© de que este instrumento seria derivado do antigo ala√ļde √°rabe, nome originado da palavra al ud, (a madeira), e que teria sido levado para a Pen√≠nsula Ib√©rica atrav√©s das invas√Ķes mu√ßulmanas. O ala√ļde √°rabe que penetrou na pen√≠nsula nessa √©poca foi um instrumento que se adaptou perfeitamente √†s atividades culturais e, em pouco tempo, fazia parte das atividades da corte.
Outra hip√≥tese √© de que foram aplicadas as t√©cnicas do ala√ļde (cordas beliscadas, n√ļmero de cordas, afina√ß√£o, etc.) a instrumentos de corda friccionada (nessa altura chamadas ‚Äúviolas‚ÄĚ). Isso explicaria o fato de em espanhol ter havido a distin√ß√£o entre vihuela de arco (viola tocada com um arco) e vihuela de mano (viola tocada com a m√£o).

Estrutura da guitarra

Toda guitarra, el√©trica ou ac√ļstica, √© composta basicamente das mesmas partes. A principal diferen√ßa entre elas est√° no corpo. As figuras abaixo mostram uma guitarra el√©trica e uma ac√ļstica, com suas partes indicadas. A constru√ß√£o do baixo √© semelhante √† da guitarra el√©trica. Para informa√ß√Ķes adicionais, consulte os artigos de cada uma das partes. Para as diferen√ßas construtivas, consulte os artigos de cada variedade de guitarra.

Partes de uma guitarra elétrica
  1. M√£o ou paleta ou headstock
  2. Pestana
  3. Tarrachas ou cravelhas
  4. Trastes
  5. Tirante ou Tensor
  6. Marcação
  7. Braço
  8. Tróculo (Junta do braço)
  9. Corpo
  10. Captadores
  11. Potenciometros
  12. Cavalete (ou ponte)
  13. Protetor de tampo (ou escudo)
  14. Fundo
  15. Tampo
  16. Lateral ou faixas
  17. Abertura ou boca
  18. Cordas
  19. Rastilho
  20. Escala
Partes de uma guitarra ac√ļstica

Coment√°rios

coment√°rios

guitarrista

Nasceu em 1993. No tempo livre toca guitarra, aprendeu sozinho e n√£o sente a necessidade de um professor, porque o Google sabe todas as coisas. Aconselha a todos que queiram aprender a tocar guitarra sem gastar um centavo a acessar o blog tocar-guitarra.com

Parceiros

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.

Pular para a barra de ferramentas